• Eali

Métodos de Conservação de Alimentos

Atualizado: Nov 5

A palavra “conservante” pode, muitas vezes, vir carregada de conotação negativa, tendo em vista a grande busca e consumo por alimentos mais naturais e puros. Contudo, optar por fazer o seu produto durar mais não é sinônimo de que você estará tornando-o maléfico aos seus consumidores.


Todo alimento causa um efeito em nosso corpo diretamente relacionado às quantidades consumidas; quando se trata de conservantes, não é diferente. A Anvisa, inclusive, declara que estes aditivos podem impactar positivamente num alimento sem comprometer o consumidor – para isto, basta que seja utilizado nas proporções corretas.


A Eali, conforme a legislação e com base na literatura teórica científica, pode ajudar você a aumentar a vida útil do seu produto sem torná-lo prejudicial ao seus consumidores. Para que isso se torne possível, existe uma série de fatores que devem ser levados em consideração.

Processo de produção: o princípio da durabilidade

O primeiro passo, de extrema importância, vem da maneira que o alimento é produzido – a adequação às Boas Práticas de Fabricação e a padronização desse processo é essencial para obtenção de sucesso nos resultados finais. Existindo um passo a passo que sempre é seguido de maneira uniforme, torna-se muito mais fácil identificar e evitar os possíveis problemas de contaminação no seu produto!


Aplicação do método de conservação adequado: cada produto possui suas particularidades

Quais são os elementos que comprometem a durabilidade do alimento em questão? Enquanto alguns são mais vulneráveis a fungos e bactérias, por exemplo, outros podem ter como rivais da sua conservação substâncias naturalmente presentes, como as enzimas, além do comprometimento que todos os alimentos estão suscetíveis por fatores ambientais, como o oxigênio presente no ar.

A seguir, você verá diferentes alternativas disponíveis no mercado para aumentar o tempo de duração da sua receita.

Tipos de conservantes

Dependendo da composição do seu produto ele será mais propício à diferentes fatores que diminuem seu tempo de vida útil. E, frente a isso, existem diversificados tipos de aditivos a serem utilizados. Dentre esses, podemos citar:

-Antimicrobianos: muitos alimentos possuem propriedades que os tornam um ambiente propício para a multiplicação de fungos e bactérias, como é o caso de pães e massas. Frente a isso, a inserção de conservantes antimicrobianos torna-se uma ótima maneira de aumentar a sua durabilidade! Dentre os aditivos sintéticos podemos citar o propionato de sódio e o sorbato de potássio, largamente utilizados por indústrias alimentícias devido sua eficácia.

-Inibidores enzimáticos: alguns alimentos possuem na sua composição enzimas específicas que aceleram o seu processo de degradação, como é o caso da maçã e da banana, que possuem a polifenoloxidase, uma das responsáveis pelo seu escurecimento. Inibidores enzimáticos barram a ação de enzimas como essa, tornando o produto mais durável.

-Antioxidantes: o oxigênio, ao entrar em contato com os alimentos, pode propiciar mudanças significativas na qualidade e na textura do produto por meio do processo de degradação conhecido como oxidação. Os antioxidantes são conservantes que retardam a ocorrência desse tipo de degradação. São comumente aplicados em óleos e gorduras para evitar a ocorrência do chamado “ranço”. Dentre os compostos utilizados para esse fim podemos citar dois aditivos naturais: o ácido ascórbico (vitamina C) e o tocoferol (vitamina E).

A lista de conservantes permitidos pela legislação é extensa e você deve estar atento a fatores que vão além da possibilidade de se utilizar ou não determinado aditivo em seu produto, como as quantidades que podem ser utilizadas. A Eali, por meio de seus serviços, poderá lhe auxiliar a optar por aquele que seja o mais eficaz em conservá-lo, sem impactar negativamente nos seus atributos sensoriais.


Embalagens: aliadas da conservação

Além do acréscimo de aditivos na sua receita e da aplicação de boas práticas de fabricação durante a produção, você pode potencializar a durabilidade do seu produto optando por embalagens com características específicas de acordo com a sua necessidade.

As embalagens, de forma geral, protegem o alimento da ação do oxigênio, da luz, da umidade, contaminações, entre outros fatores. Atualmente, na indústria alimentícia, outra forma de conservação adotada tem sido a inserção de atmosfera modificada no interior das embalagens. Este método auxilia na redução de efeitos nocivos proporcionados ao alimento por meio da ação do oxigênio, por exemplo.


Escolhido o método de conservação que mais se encaixa no seu produto, você não deve simplesmente aplicar e torcer para que dê certo. Diferentes conservantes podem possuir diferentes métodos de inserção na receita – enquanto alguns são adicionados durante o preparo, outros são pulverizados sobre o produto finalizado, por exemplo.

Visto isso, finalmente alcançamos o passo que mais exige conhecimentos profissionais: verificar a efetividade dos conservantes escolhidos. Antes de ser inserido no mercado, o produto deve passar por uma série de testes, os quais nos permitirão ter um parecer mais profundo sobre a efetividade dos métodos.


Todas as etapas tratadas anteriormente exigem uma série de cuidados. Nós, da Eali, ficaremos muito felizes em auxiliar-lhe e executá-las da melhor maneira possível.

Até a próxima!

Prestamos consultoria em engenharia de alimentos com apoio de professores e laboratórios da UFRGS

Saiba como podemos te ajudar:

Não sabe exatamente do que precisa? 

A Eali é uma empresa júnior de consultoria em Engenharia de Alimentos da UFRGS.

A Empresa

Av. Bento Gonçalves, 9500
90540-000 Porto Alegre, Rio Grande do Sul

(51) 999 029 862

Copyright 2018 © EALI. Todos os direitos reservados.