top of page
  • Foto do escritorEali

Leite condensado ou mistura láctea? Eles tem alguma diferença?

Já percebeu que nos últimos anos produtos alimentícios, como o chocolate, ganharam uma versão mais em conta do que o tradicional? Isso se deve, principalmente, à utilização de mistura láctea em vez do conhecido leite condensado.


Mesmo que à primeira vista os dois pareçam ser idênticos, existe uma grande diferença em suas constituições. Para demonstração, utilizamos como base a entrevista de Danielle Theodoro Canicio, graduanda de Gastronomia e extensionista/pesquisadora do CulinAfro da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), para Rede Food Service:


  • Leite condensado: Em suma, é um produto constituído 100% de leite e açúcares, resultado da desidratação parcial do leite, leite concentrado ou leite reconstituído, com adição de ações, podendo ter seus teores de gordura e proteína ajustados.


  • Mistura láctea: É composta por soro de leite, amido de milho e uma quantidade muito menor de leite puro, possibilitando maior rendimento das porções por um preço menor.


Mesmo após entender as diferenças citadas acima, ainda pode restar algumas dúvidas:


É realmente impactante essa diferença?

Os doces com o ingrediente mais barato ficam “puxentos” e duros, ao invés da cremosidade tradicional da delícia brasileira. Caso se faça como por exemplo um mousse de limão, fica com uma consistência mais líquida. Enquanto a receita original fica cremosa e consistente devido a gordura do leite e da proteína, em falta na mistura.

As misturas lácteas, ao contrário do que pode parecer, continuam ricas em lactose, que é a proteína mais abundante do leite. Ela se localiza no soro, junto com as proteínas do soro, que também são utilizadas para fazer o whey por exemplo. Só que não tem mais caseínas, responsáveis por transportar cálcio, fosfato e proteína para o neonato.


Em qual momento utilizar cada?

Ao se trabalhar com um doce mais complexo, para uma melhor qualidade do produto, seria interessante a utilização de leite condensado, já que apresenta um teor maior de gordura ou proteína, essenciais para a preparação de doces.

Por outro lado, para pessoas que não se importam com a qualidade do produto que está consumindo, ou que gostariam de diminuir os gastos, são indicados os alimentos que apresentam mistura láctea em sua composição, uma vez que, a princípio, foi criada para baratear o produto, em oposição a precificação exagerada de matérias primas.



Concluindo:

O leite apresenta nutrientes essenciais para um bom funcionamento do corpo, enquanto a mistura láctea tenta simulá-los. Desse modo, é recomendado que as pessoas que estejam em estado debilitado, principalmente de açúcares, vitaminas, minerais, gorduras ou proteínas, foquem no consumo de leite legítimo, ao invés da mistura.

Os ingredientes que são empregados na mistura láctea reduzem o custo ou aumentam o rendimento. Entretanto, convém destacar que a adição dos referidos ingredientes afeta diretamente a qualidade do produto, se comparado ao leite condensado legítimo. Isso abrange desde o aspecto sensorial (sabor, cor e odor), até o resultado de uma receita.


“Se interessou pelo nosso conteúdo? Veja mais em nosso site: https://www.eali.com.br/blog

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Prestamos consultoria em engenharia de alimentos com apoio de professores e laboratórios da UFRGS

Saiba como podemos te ajudar:

Não sabe exatamente do que precisa? 

bottom of page