• Laura Battirola

Fungos: como evitá-los nos meus alimentos?

Quando deixamos um alimento exposto sem refrigeração por alguns dias, ele estraga, mofa e embolora. Este é um processo natural, mas pode trazer danos à saúde do consumidor. Por isso, preparamos um material com dicas e informações sobre como evitar a proliferação de fungos e como saber quando o alimento pode ser consumido.


Os mofos, por serem formados por muitas células, na maioria das vezes, podem ser vistos a olho nu, como em pães e em frutas.



Quando você observa mofo em seus alimentos, deve se perguntar se é seguro cortar a parte mofada e consumiu o resto, não é?

Esses fungos possuem “raízes” que são como fios muito finos. As raízes podem ser difíceis de se ver quando o fungo está se proliferando no alimento e podem ser muito profundas. São essas raízes, ou colônias, que produzem as substâncias nocivas, as micotoxinas, que variam conforme a espécie do fungo, mas que podem causar vômitos, alergias, intoxicação alimentar e problemas à saúde a longo prazo.

Então, não podemos acreditar que a contaminação presente no alimento se resuma a apenas aquilo que podemos ver em sua superfície.


Como diminuir a aparição de fungos na sua cozinha:

Conservar o alimento na geladeira sob refrigeração nem sempre é o suficiente, pois alguns fungos suportam temperaturas baixas, assim como grandes quantidades de sal e de açúcar. Apenas precisamos lembrar das geleias e natas que já apresentaram fungos mesmo guardadas dentro da geladeira.


Assim sendo, o modo mais eficiente para que seus alimentos não sejam contaminados é pela limpeza.


Quando um alimento exibe contaminação por fungos, precisamos lembrar que os esporos destes fungos podem acumular-se na geladeira, panos de cozinha e outros materiais de limpeza ou de armazenamento.


Confira algumas dicas para melhor higienizar sua cozinha e refrigerador:


● Mensalmente, limpe o interior de sua geladeira, usando bicarbonato de sódio (uma colher de sopa) dissolvido em um litro de água. Enxágue com água limpa e depois seque.

● Assim como o interior do refrigerador, as borrachas de vedação também precisam ser higienizadas, você pode usar 3 colheres de chá de água sanitária em um litro de água.

● Mantenha panos de cozinha, toalhas, esponjas e esfregões limpos e secos.

● Use filme plástico, ou panos encerados para cobrir alimentos, como pedaços de frutas e potes sem tampas.

● Cuide para não deixar produtos perecíveis fora da geladeira por mais de 2 horas.


E o que fazer quando, mesmo com todos os cuidados, fungos aparecem na comida?

● Não cheire o alimento. Isso pode causar problemas respiratórios.

● Limpe a geladeira ou o local onde a comida estava armazenada.

● Verifique os itens próximos à comida mofada, para descartar contaminação cruzada.

A melhor maneira de prosseguir em relação à comida parcialmente contaminada depende do alimento:

● Se forem carnes cozidas, devemos descartar os alimentos.

● Se forem cereais ou massas caseiras, como panquecas e lasanhas, devemos descartá-las.

● Se forem salames duros ou embutidos defumados, podemos consumir, apenas temos que remover o mofo visível.

● Em queijos duros, basta descartar o local onde o fungo está aparente, e podemos consumir o restante.

● Em queijos feitos com mofo, como Roquefort, Gorgonzola e Brie, temos que ver se o queijo é macio, ou duro. Se for um queijo macio como Brie e Camembert, devemos descartar toda a peça. Já se for um queijo duro, como Gorgonzola, basta descartar a parte contaminada e consumir o restante.

● Já em queijos macios, como cottage e cream cheese, assim como queijos fatiados e ralados, a recomendação é de descarte.

● Geleia, compotas e iogurte, devemos descartar tudo.

● Pães e bolos por serem alimentos porosos, devem ser completamente descartados

● Assim como os queijos, as frutas e legumes firmes podem ser consumidos após a remoção da parte contaminada. Já frutas e legumes macios devem ser descartados.

Em vista disso, antes de efetuar a compra verifique o prazo de validade e olhe bem o produto para detectar se não há pontos de mofo. Compre pequenas quantidades de alimentos e tente consumi-las o mais rápido possível. Armazenar corretamente os alimentos é fundamental para que eles não sejam contaminados. Sendo assim, nós, da Eali, elaboramos um eBook, sobre embalagens, onde você pode conferir qual o melhor tipo de embalagem para o seu alimento.

Vale salientar que fungos podem ser perigosos à saúde, e que se você tiver dúvidas sobre ingerir ou não determinado alimento, o descarte é sempre a melhor opção.


Tem interesse no assunto? Dentre nossa Carta de Serviços, realizamos Estudo de métodos de conservação e Pesquisa de embalagem. Para saber sobre essa e outras soluções, entre em contato conosco!

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Prestamos consultoria em engenharia de alimentos com apoio de professores e laboratórios da UFRGS

Saiba como podemos te ajudar:

Não sabe exatamente do que precisa?