• Betina Backes

Conheça as PANC: Plantas Alimentícias não Convencionais

O conceito do que é comida muda de acordo com a localidade e o conhecimento da população sobre alimentos ​​e seus benefícios. A busca por uma vida mais saudável leva as pessoas a procurarem novas formas de se alimentar, em vista da funcionalidade e sustentabilidade do alimento. Mas consumir somente as frutas e hortaliças tradicionais, que crescem durante determinado período, pode tornar essa tarefa mais difícil. Uma ótima alternativa para isso é a utilização das PANC na alimentação, podendo ser incrementadas como saladas, temperos ou complementos.



Afinal, o que são PANC?

São plantas alimentícias não convencionais, ou seja, não é de costume da população local consumi-la. Elas se reproduzem mais facilmente, tolerando adversidades como a escassez de água e solos pobres, comumente encontradas em locais desabitados ou fundo de quintais, e quem as desconhece chama de ervas daninha e até de “matinho”. Também são consideradas PANC as partes não consumidas de uma planta convencional, como as folhas de beterraba. Algumas PANC de hoje, nem sempre foram não convencionais, pois podem ter sido consumidas pelos nossos antepassados, assim como alguma planta não utilizada anteriormente pode vir a ser muito utilizada e deixar de ser considerada PANC.

Mesmo que pareçam plantas diferentes, são mais comuns do que se imagina, biólogos indicam que há mais de 300 espécies de PANC na região metropolitana de Porto Alegre.

Cuidados ao consumir uma PANC

As PANC estão em todos os lugares, nas calçadas, beirada de ruas e riachos, mas ao encontrar uma por aí, não saia comendo! Apesar de ser muito benéfica a saúde ela pode estar contaminada com sujeira, poluição e bactérias. Para consumi-la lave bem e coloque em água fervente, ou apenas colete mudas ou sementes e cultive em sua casa ou até mesmo em um apartamento.

Algumas plantas podem ter apenas algumas partes comestíveis, sendo os frutos comestíveis e as folhas tóxicas, ou que as raízes necessitam de um preparo maior. Assim, certifique-se antes de consumir qualquer planta.


A seguir indicamos algumas delas, seus benefícios e formas de consumo:


PEIXINHO DA HORTA - Stachys Byzantina

Fonte de fibras e minerais como potássio, cálcio e ferro. Também é considerado uma planta medicinal, conhecido como pulmonare, muito utilizado como chá no tratamento de doenças pulmonares, seus óleos essenciais possuem características de ação microbiana assim como de calmante da tosse.

Suas folhas suculentas e nutritivas podem ser utilizadas no preparo de sucos, refogados, sopas, omeletes, lasanhas, massas e recheios diversos. Quando preparadas à milanesa seu sabor assemelha-se ao de peixe, servindo como ótimo petisco.



ORA-PRO-NOBIS - Pereskia Aculeata

A planta possui grande valor nutricional, pois é rica em proteínas (cerca de 25% de sua composição) e fibras, além de apresentar valor terapêutico, com ações anti-inflamatórias, cicatrizantes, depurativas, revigorantes e regenerativas.

Suas folhas possuem sabor neutro com textura macia, o preparo delas é simples, como de qualquer folhoso utilizado na salada, e também fica deliciosa em sopas, mexidos e omeletes; se for refogado suas folhas se assemelham ao espinafre.

Os frutos ricos em betacaroteno, podem ser usados em geleias, sucos e licores. As flores também podem ser consumidas ou utilizadas para decoração em saladas, elas dispõem de um sabor adocicado, no entanto só florescem um dia do ano, entre janeiro e abril.



TAGETE - Tagetes Filifolia

Também conhecida como “cravo-de-defunto”, por ser muito utilizada na decoração do “Día de los muertos” no México. A planta apresenta um leve odor de anis, e pode ser utilizada tanto na alimentação, como terapêutica ou repelente na horta.

As folhas podem ser usadas para chás, ou como condimentos em sopas e carnes assadas. Já a flor pode ser consumida em saladas, principalmente na decoração. E a maceração das raízes pode resultar em um óleo essencial maravilhoso.



TANSAGEM - Plantago Major

As sementes podem ser usadas na cobertura de pães, substituindo o gergelim. Suas folhas são comumente usadas em chá, auxiliando na diminuição de dor de garganta; possuem gosto parecido com o do espinafre, podendo ser refogadas, empanadas, branqueadas ou adicionadas como complemento em pratos cozidos.



MAJOR-GOMES - Talinum Paniculatum

Também conhecida como “Maria-gorda”, as folhas possuem alto teor proteico (cerca de 22%). Suas folhas são consumidas cruas, cozidas ou adicionadas a produtos de cereais em forma de farinha. As sementes podem ser usadas em pães ou para empanar.



FOLHAS DE BATATA-DOCE

Fonte de fibras, minerais e antioxidantes. Essas folhas se assemelham muito ao espinafre, podendo ser usada em saladas, refogados ou após cozimento rápido. Também combina com tortas salgadas, molhos e pratos cozidos.



FOLHAS DE BETERRABA

Rica em vitaminas e minerais. Ela possui um sabor mais salgado e forte que os demais folhosos. Ela pode ser servida em conjunto com outras saladas, refogados, croquetes e adicionada a produtos de cereais em forma de farinha, como bolos e pães.


Está pensando em fazer um produto diferentão e nutritivo? Use PANC e chama a Eali!

Nós te ajudamos a fazer um produto gostoso, com qualidade nutricional e sustentável, para que você possa inovar no mercado e alavancar sua empresa.

Vêm conosco! Entre em contato!

Prestamos consultoria em engenharia de alimentos com apoio de professores e laboratórios da UFRGS

Saiba como podemos te ajudar:

Não sabe exatamente do que precisa? 

A Eali é uma empresa júnior de consultoria em engenharia de alimentos da UFRGS.

Copyright 2018 © EALI. Todos os direitos reservados.

A Empresa

Av. Bento Gonçalves, 9500
90540-000 Porto Alegre, Rio Grande do Sul

(54) 996 201 148

(51) 999 029 862