• Gabrieli Desiderio

Produção de vinhos: identifique diferentes características.


Relatos afirmam que o consumo do vinho iniciou anteriormente à invenção da escrita. Esta paixão pela bebida obtida a partir da fermentação da uva vem nos acompanhado até os dias de hoje, já que é uma opção muito saborosa e também intrigrante em virtude do seu processo de produção.

Hoje será explicitado o processo de produção do vinho e como é possível identificar os diferentes tipos e características dos mesmos, tendo em vista as diferentes etapas e variáveis envolvidas.

  1. Colheita

O primeiro passo é saber qual é a melhor hora para colher.

Dependendo das espécies das uvas, o tempo de maturação é diferente e por conta disso pode-se desenvolver diferentes sabores e aromas para o vinho.

Uvas que são colhidas antes da maturação tendem a produzir vinhos mais ácidos e menos alcoólicos, entretanto uvas que são colhidas de uma forma tardia geralmente produzem vinhos mais alcoólicos e menos ácidos.


2. Desengace e Esmagamento


Nessa etapa o produto principal é chamado de mostra-flor. Este é resultado do leve esmagamento das uvas, sem a presença de sementes(que inserem um caráter amargo) e da quebra sutil de suas cascas. Para a produção de vinhos brancos e espumantes, esse primeiro suco, fruto do esmagamento, é utilizado, já que é mais rico em açúcares e pobre em ácidos.


3. Prensagem


Para a produção de vinhos mais nobres(vinhos brancos) é imprescindível a realização da etapa de prensagem, uma vez que ocorre a separação do liquido tanto das cascas quanto das sementes. Já para produção de vinhos tintos e roses não é realizada a etapa de prensagem, visto que o líquido é fermentado juntamente às cascas o que possibilita o desenvolvimento da coloração característica destes vinhos.


4. Fermentação


É nessa etapa em que tudo acontece! Fase em que as leveduras se alimentam do açúcar natural das uvas, transformando-o em álcool e dióxido de carbono. O profissional do vinho, nesse momento, pode empregar na fermentação tanques de aço inox ou barris de carvalho. Nos tanques de aço, os vinhos ficam com maior sabor das frutas, pois preserva-se sabor. Nos barris de carvalho o sabor final é mais amadeirado e macio.

A temperatura é uma das variáveis mais influentes no processo. Para os vinhos roses e brancos, a diminuição de temperatura favorece o seu aroma. O contrário acontece para os vinhos tintos, uma vez que para maiores temperaturas, observa-se o aumento na intensidade de sua coloração.


5. Transfega


Após o processo da fermentação, a matéria orgânica e as leveduras são depositadas no fundo do tanque o que provoca o desenvolvimento de odores e aromas indesejáveis. Por conta disso, normalmente, faz-se a transferência do liquido para um tanque limpo.


6. Clarificação e Estabilização


Nessa etapa são removidos alguns componentes que podem conferir turbidez aos vinhos. Por conta disso são feitas estabilizações para melhorar o aspecto em situações extremas, como por exemplo:

  • estabilização ao calor: evitar que o vinho se torne turvo em altas temperaturas.

  • estabilização ao frio: evitar a formação de cristais em ambientes frios.

  • estabilização microbiológica: evitar que ocorra a fermentação em outras etapas.

7. Amadurecimento


O amadurecimento é a segunda etapa mais importante na manipulação das características dos vinhos. Neste momento também podem ser usados tanques de aço e barris de carvalho. Os tanques de aço não permitem a entrada de oxigênio, o que confere um maior frescor aos vinhos. Recomenda-se o uso dos barris de carvalho quando se deseja modificar o sabor dos vinhos, a partir do uso de especiarias, visto que os barris de carvalho permitem a entrada de oxigênio.


8. Engarrafamento


Por fim, os vinhos são engarrafados e deixados em repouso na vinícola. Esta fase é importante para a recuperação do vinho de um possível contato com o oxigênio presente no ar.

Após o engarrafamento, o vinho pode permanecer no período de descanso por dias a meses, para depois ser encaminhado às redes de distribuição e assim chegar às nossas mesas. Existem vários gostos para vários tipos de vinho e curiosamente sabe que todas essas diferentes características vieram de um simples fato na sua produção.


Quer saber mais sobre todas novidades do mercado de alimento? Se inscreva em nossa Newsletter para receber quinzenalmente mais conteúdos! Saiba mais aqui.

Prestamos consultoria em engenharia de alimentos com apoio de professores e laboratórios da UFRGS

Saiba como podemos te ajudar:

Não sabe exatamente do que precisa? 

A Eali é uma empresa júnior de consultoria em Engenharia de Alimentos da UFRGS.

A Empresa

Av. Bento Gonçalves, 9500
90540-000 Porto Alegre, Rio Grande do Sul

(51) 999 029 862

Copyright 2018 © EALI. Todos os direitos reservados.